fbpx
3447-7000 / 3421-2112 contato@farmaciaproderma.com.br

O ômega é uma substância do bem, composta por gorduras insaturadas, formadas por ácidos graxos, e popularmente conhecidas como “gorduras boas”. Elas são essenciais para o bom funcionamento do sistema imune, diminuem o colesterol e triglicerídeos e aumentam a capacidade de aprendizagem e a memória.

Além disso, seu consumo deve fazer estar inserido em uma alimentação balanceada, já que essas gorduras ajudam a equilibrar o corpo humano e trazem inúmeros benefícios. Continue lendo e conheça mais benefícios sobre essas substâncias e os suplementos que a Proderma recomenda em caso de déficit dos ômegas no organismo.

 

Tipos de ômega

Os mais conhecidos são o ômega-3, ômega-6 e ômega-9. Os três são encontrados em inúmeros alimentos, mas o ômega-9 também é produzido pelo corpo humano. Para explicar a atuação de cada uma delas, seus benefícios e os alimentos que devem ser consumidor para uma alimentação balanceada, separamos algumas informações:

 

Ômega-3

Os três principais ácidos graxos da série ômega-3 para o corpo humano são: ácido eicosapentaenoico (EPA), ácido docosahexaenoico (DHA) e ácido alfa-linolênico (ALA); e cada um deles fornece benefícios distintos ao corpo humano.

O EPA ajuda a reduzir inflamações no organismo, sendo indicado para o combate da obesidade, artrite e diversas doenças cardiovasculares; além disso, equilibra o colesterol e os triglicérides no sangue e pode ajudar a reduzir sintomas de depressão.

O DHA é extremamente importante para o bom funcionamento do cérebro, atuando, por exemplo, na biossítense e reserva da fosfatidilserina nos neurônios. Sua suplementação pode ajudar a melhorar sintomas de depressão, Alzheimer e distúrbios de comportamento, como hiperatividade e déficit de atenção.

Já o ALA, quando ingerido, pode ser transformado em EPA e DHA, auxiliando em todos os benefícios citados anteriormente. Além disso, também pode ser transformado em energia pelo corpo humano, quando necessário.

Todas essas composições podem ser encontradas em alimentos como: truta, mexilhões, sardinha, semente de linhaça, óleo de fígado de bacalhau, nozes, semente de chia, óleo de salmão, atum e peixe branco.

Atualmente, não há uma indicação específica sobre o consumo de ômega-3, mas a regra geral, ditada pela Organização Mundial da Saúde, diz que 1 a 2 porções de peixe por semana são suficientes para o bom funcionamento do organismo e combate às doenças.

 

Ômega-6

O ômega-6 também tem diversos ácidos graxos em sua série, sendo um dos mais conhecidos o ácido linoleico (AL) que, depois de ingerido, é convertido em ácido araquidônico (AA).

É comprovado que a ingestão de ácidos graxos ômega-6 representa uma série de benefícios para o organismo, destacando-se, entre outros, o controle da síndrome de atenção dispersa/hiperatividade, a hipertensão arterial, doenças cardíacas e a osteoporose.

Eles podem ser encontrados em alimentos como castanha de caju, semente de uva, amendoim, óleo de girassol, óleo de milho, nozes, óleo de algodão, óleo de soja e avelã.

Os ácidos graxos saturados presentes nos alimentos de origem animal não devem superar o máximo de 10%, para evitar a aparição de doenças cardiovasculares, enquanto que os ácidos graxos monoinsaturados (principalmente o azeite de oliva) e poliinsaturados devem representar o maior aporte de gordura na dieta, contribuindo, junto com outros fatores alimentícios e fisiológicos, para evitar o surgimento de doenças associadas ao coração e ao sistema cardiovascular.

 

Ômega-9

O Ômega-9 é produzido pelo corpo humano a partir da ingestão dos ômegas 3 e 6. No óleo de oliva (azeite) a sua concentração ultrapassa 70%. Também está presente em alta concentração no óleo de sementes de uva, óleo de canola, óleo de gergelim, óleo de girassol, óleo de soja, óleo de palma e em animais marinhos, como o tubarão e bacalhau.

O Ômega-9 é um ácido graxo monoinsaturado, estando relacionado a níveis de triglicerídeos mais saudáveis, além de ajudar na diminuição dos níveis de colesterol total e LDL e, ainda, aumentar o HDL.

Tal efeito se deve ao bom conteúdo de fitoesteróis, substâncias que auxiliam na eliminação do colesterol e, também, na diminuição da circunferência abdominal.

 

Como saber se preciso suplementar?

O ômega-3 e o ômega-6 podem ser suplementados já que o corpo não produz essas substâncias. Mas, como tudo em excesso faz mal, é necessário o acompanhamento médico e uma bateria de exames para entender qual o tipo de suplementação que o seu corpo precisa!

Se depois dessa consulta, a suplementação for necessária, não deixe de procurar a Proderma! Estamos sempre prontos para oferecer altíssima qualidade em cada produto. E em caso de dúvidas, estamos à disposição para te auxiliar.

Leia também: Qual suplemento de colágeno é ideal para você?

Quer acompanhar nossas novidades de perto? Não deixe de acompanhar a Proderma no Instagram e no Facebook!