fbpx
3447-7000 / 3421-2112 contato@farmaciaproderma.com.br

A diminuição da libido é uma redução no desejo sexual, e afeta milhares de homens e mulheres no mundo todo.

Quais são as causas?

Fatores psicológicos, medicamentosos, comorbidades como doença renal crônica, estresse, consumo excessivo de álcool, flutuações hormonais (menopausa, gestação) e diversas outras situações podem ser responsáveis pela queda na libido.

Ocasionalmente, a libido baixa pode ser um problema ao longo da vida resultante de experiências sexuais traumáticas na infância ou de supressão de pensamentos sexuais aprendida.

Se fatores que limitam a confiança, o respeito, a atração e a intimidade emocional entre os parceiros forem as causas do distúrbio, o casal deve ser aconselhado sobre a intimidade emocional ser uma necessidade normal para que haja resposta sexual, e que isso precisa ser desenvolvido com ou sem ajuda profissional.

A educação sobre o estímulo suficiente e apropriado pode ajudar, sendo, as vezes, necessário lembrar ao parceiro de suas necessidades. As recomendações de estímulos eróticos mais intensos e fantasias podem ajudar a eliminar as distrações; sugestões práticas para aumentar a privacidade e a noção de segurança podem ser úteis, quando o medo de descoberta, gestação ou DST inibirem a excitação.

Diagnóstico e tratamento

Dependendo da causa, é possível que o médico sugira aconselhamento psicológico, adequações medicamentosas ou recomende terapia de suplementação hormonal.

Um exame de sangue consegue medir a concentração de testosterona e estrogênio no sangue. O diagnóstico de baixa concentração hormonal baseia-se tanto na descrição do paciente de seus sintomas quanto no resultado do exame laboratorial.

Se a causa for psicológica, várias terapias psicológicas, incluindo terapias comportamentais, podem ajudar. O aconselhamento pode ajudar os casais a resolverem problemas de relacionamento. Os homens também devem entender o papel do estresse e seu impacto sobre a função física.

Suplementação com fitoterápicos

Após excluir problemas fisiológicos, vale a pena considerar o uso de plantas medicinais para melhorar o apetite sexual em homens e mulheres.

Mas como aumentar a libido com os fitoterápicos? Eles facilitam a excitação, já que preparam o corpo para esse processo. Vamos falar de quatro ervas que funcionam como alternativas para impulsionar a vida sexual: Cistanche tubulosa, Tribulus Terrestris, Catuaba, Maca peruana, Ginseng Siberiano e Ginkgo Biloba.

– Cistanche tubulosa tem sido tradicionalmente usada como tonificante no tratamento de infertilidade e aumento da libido na medicina tradicional chinesa.

– Catuaba (Anemopaegma mirandum): Estimulante, capaz de ajudar da vasodilatação da artéria peniana. Conhecida como afrodisíaca, também utilizada para melhorar impotência sexual e libido.

– Tribulus (Tribulus terrestris): age na regulação da testosterona. Também ajuda a modular a dopamina, substância responsável pela sensação de prazer. Estudos indicam que baixos níveis de dopamina estão diretamente relacionados a uma baixa libido.

– Maca peruana (Lepidium meyenii): atua no hipotálamo, melhorando a sensibilidade hormonal. Tem resposta interessante principalmente em mulheres. É uma boa planta para utilizar durante a menopausa com queixa de diminuição da libido.

– Ginseng (Panax ginseng): libera óxido nítrico (NO), funcionando como vasodilatador e melhorando a qualidade da ereção e também auxilia no aumento da lubrificação vaginal.

– Ginkgo Biloba: O Ginkgo biloba parece aumentar a libido através do equilíbrio hormonal que provoca, e do aumento da circulação sanguínea para a região genital, o que acaba ajudando homens com disfunção eréctil, por exemplo.

No entanto, é preciso ressaltar que, mesmo no caso dos fitoterápicos, a automedicação é perigosa!

Na Proderma, além destes fitoterápicos e preparações hormonais transdérmicas, você encontra velas para massagem, essências, óleos essenciais e diversas outras opções para te auxiliar em uma vida sexual mais ativa.

Entre em contato para saber como podemos te ajudar!