3447-7000 / 3421-2112 contato@farmaciaproderma.com.br

Plantas medicinais na TPM

Plantas medicinais na TPM

Óleo de Prímula e extrato de Agnus Castus podem ser coadjuvantes no tratamento dos sintomas da tensão pré-menstrual.

Fitoestrógenos são substâncias químicas encontradas em alguns vegetais com o poder de mimetizar (quando em doses baixas) a atividade hormonal do estrógeno em nosso corpo. Com o uso de doses elevadas, entretanto, proporcionam o efeito contrário, inibindo sua ação. Tudo se resume à dose utilizada e ao local alvo. Ainda, os fitoestrógenos podem afetar a produção ou a metabolização dos estrógenos endógenos (produzidos pelo nosso organismo), bem como os níveis do hormônio circulantes na corrente sanguínea.

Os fitoestrógenos passaram a receber atenção quando um grupo estudado de mulheres asiáticas com uma dieta rica em soja (uma das principais fontes de fitoestrógenos) demonstrou reduzidos problemas de pressão sanguínea na menopausa, além de apresentarem menor incidência de problemas cardiovasculares.  Aparentemente, essas substâncias têm ação sobre um ou outro sintoma ou risco, sem, contudo, apresentarem a ação global dos estrógenos.

Estudos recentes assinalam efeitos benéficos na prevenção de doenças crônicas como câncer de cólon (intestino grosso), mamas e doenças cardiovasculares. Em mulheres na pós-menopausa, são capazes de reduzir os sintomas indesejados e prevenir a osteoporose. Acredita-se ainda que os fitoestrógenos produzam alguns dos efeitos estrogênicos, sem, entretanto, causar reflexos carcinogênicos ao nosso organismo.

Os três maiores grupos de fitoestrógenos são os cumestranos, as flavonas e as isoflavonas. O grupo das isoflavonas parece ter maior atividade estrogênica dentre os três, sendo, portanto, o grupo mais utilizado para estes fins.

Nos casos onde é definitivamente contra-indiciado o uso dos estrógenos bioidênticos, e haja persistência dos sintomas indesejáveis, a fitoterapia vem sendo apresentada como uma interessante opção terapêutica.

Com grande variedade de espécies, as plantas mais representativas na terapia para a tensão pré-menstrual são:

Óleo de Prímula: Também conhecida como Evening Primrose ou Onagra, a Prímula (Oenothera biennis) é uma planta nativa da América do Norte e foi introduzida na Europa no século XVIII, como planta ornamental, encontrando-se mundialmente espalhada atualmente.

O principal ativo encontrado neste óleo é o Ácido Gama-Linoleico (GLA), importante precursor de prostaglandinas, substâncias com ações semelhantes aos hormônios em nosso organismo. Dentre suas funções metabólicas, podemos citar:

  • Redução de processos inflamatórios;
  • Dilatação de vasos sanguíneos;
  • Atividade antioxidante;
  • Atividade imunológica;

Assim, o óleo de prímula se apresenta como grande aliado no combate aos sintomas indesejados da síndrome pré-menstrual, como a dismenorreia e a mastalgia. Também é eficaz no climatério. Um aporte regular da substância oferece ao organismo elementos construtivos essenciais para o bem-estar da mulher.

Precauções: gestantes, nutrizes e crianças até seis anos somente devem consumir óleo de prímula sob orientação de profissional habilitado.

Agnus Castus: O extrato é obtido dos frutos e sementes do Vitex agnus-castus (Agnocasto, Pimenteiro-silvestre, liamba), contendo flavonóides, glicosídeos, terpenoides e óleos essenciais, entre outros. É conhecido por suas ações anti-inflamatória, antimicrobiana, antiandrogênica e progestagênica.

Seu uso é indicado para o tratamento de transtornos emocionais associados à menopausa (isoladamente ou associado à passiflora e valeriana), síndrome pré-menstrual devido ao hiperestrogenismo, hipermenorreia e polimonorreia com hiperplasia endometrial e insuficiência de hormônio luteinizante (LH) e infertilidade associada à hiperprolactinemia.

Contra-indicações: pacientes que recebem hormônios sexuais exógenos devem evitar o uso, assim como gestantes ou pacientes com deficiência metabólica de FSH. Em casos de antecedentes de câncer de mama, também se sugere evitar a ingestão.

Referências:

EFRAIN OLSZEWER, NATAN LEVY E REGINALDA RUSSO AGUIAR. -Terapia de Modulação Hormonal Bioidêntica (TMHB) – São Paulo : Ed. do Autor, 2009 – (137:140; 147:154)

BATISTUZZO, J.A.O., ITAYA, M., ETO, Y. Formulário Médico Farmacêutico. 3ª ed, São

Paulo: Pharmabooks, 2006.

Alonso, Jorge, Tratado de fitofármacos e nutracêuticos/ Jorge Alonso; [tradução Luciano Prado da Sila, Maria Edith Barbagelata et al.]. – 1. Ed.- São Paulo: AC Farmacêutica, 2016

Fórmulas com qualidade comprovada pela Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (SINAMM).

Contate agora mesmo a nossa Equipe Farmacêutica!

(19) 3447-7000

 farmaceuticoresponde@farmaciaproderma.com.br

 contato@farmaciaproderma.com.br

Importante

O texto acima foi elaborado com base em estudos científicos, porém salientamos que o conteúdo é apenas de caráter informativo. Antes de adquirir e fazer uso do produto é importante consultar um profissional habilitado (seu médico ou nutricionista) ou os farmacêuticos Proderma. Envie um email ou entre em contato com as nossas lojas pelos telefones (19) 3447-7000 e 3421-2112.

Proderma

Desde 1982 criando produtos de qualidade com foco no cliente e rigoroso controle de processos.

PRODERMA FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO LTDA

Curta nossa página

Localização

Loja 1 (Matriz): Rua Prudente de Moraes, 917 – Centro – Piracicaba SP. Responsável Técnico Helena de Fátima Baptistella De Nápoli – CRF SP 1.08438-3 - CNPJ 50.764.604/0001 -82

 Loja 2 (Filial): Avenida Rui Barbosa, 519 – Vila Rezende – Piracicaba SP. Responsável Técnico João Roberto Baptistella – CRF SP 1.13147-3 - CNPJ 50.764.604/0002-63

CEVS nº 353870901-477-000085-1-6 AFE Autoriz/MS nº 0.09951.3 AE Autoriz/MS nº 1.34608.8

Contato

contato@farmaciaproderma.com.br
3447-7000
3421-2112
99811-7176

Atendimento

Segunda a Sexta-feira:
das 8:00 as 18:00

Sábado:
das 8:00 as 12:00

Compartilhe

Envie essa matéria para os seus amigos!