3447-7000 / 3421-2112 contato@farmaciaproderma.com.br

      Dermatite atópica tem alta prevalência em crianças e requer atenção na dose e na escolha dos medicamentos

      Pele muito seca e prurido (coceira) que pode levar a ferimentos e concentração nas dobras dos braços e na parte de trás dos joelhos são algumas das características da dermatite atópica, quadro clínico que figura entre os tipos mais comuns de alergia cutânea. Segundo informações da Sociedade Brasileira de Dermatologia, trata-se de uma doença genética, crônica e não-contagiosa, que é comumente associada à asma e à rinite alérgica, mas com manifestação clínica variável.

      Os dados do Guia Prático de Atualização em Dermatite Atópica, publicado pela Associação Brasileira de Alergia e Imunologia e Sociedade Brasileira de Pediatria em 2017, informam que a dermatite atópica pode se manifestar em qualquer período etário, mas 60% dos casos ocorrem no primeiro ano de vida. Entre as crianças acometidas, 80% apresentam uma forma leve, sendo que 70% têm melhora gradual até o fim da infância.

      Os cuidados são realizados de acordo com a fase: infantil, até os dois anos; pré-puberal, até 12 anos; e adulta, a partir dessa idade. O foco é controlar a coceira, reduzir a inflamação da pele e prevenir novas ocorrências, com o fortalecimento da barreira cutânea.

      A pele da criança

      Os tratamentos dermatológicos devem considerar que a pele da criança tem alto poder de absorção. Nessa fase da vida, o estrato córneo, que é a camada mais externa, é muito fino. Além disso, quanto mais nova a criança, maior a relação superfície corporal/peso.

      Assim, tudo que é usado sobre a pele é assimilado de maneira intensa. O medicamento administrado por via cutânea em bebês e crianças tem efeito sistêmico e risco de toxicidade devido à maior penetração do princípio ativo e de outros compostos.

      Opta-se por tratamentos com fórmulas minimalistas, com menos agentes. Para os casos que requerem substâncias mais potentes, é preciso usar concentrações baixas e focar nas áreas em que o paciente realmente necessite da aplicação.

      No caso dos corticóides, deve-se usar sempre a menor potência capaz de controlar a inflamação. Nas lesões moderadas ou graves, existe a possibilidade de optar por terapêutica de média potência, encurtando o tempo de uso.

      Essa opção precisa ser feita de forma criteriosa, pois o uso inadequado pode culminar em atrofia da pele, estrias, alterações da pigmentação e fragilidade vascular, além de efeitos adversos sistêmicos e permanentes em situações extremas. Por isso, corticóides de alta potência, como proprionato de clobetasol, não são recomendados.

      Formulações adequadas

      Além dos medicamentos de uso tópico e oral, a escolha correta dos hidratantes tem papel importante no tratamento da dermatite atópica. Especialmente os produtos manipulados apresentam as vantagens de poder conciliar agentes e concentrações que não são comumente encontrados em fórmulas padrão e de associar substâncias para potencializar a ação terapêutica.

      Para o efeito hidratante e calmante da pele, o uso de Esqualeno de óleo de oliva, de ceramida III, de Portulacca e de Drieline pode poupar o uso do corticóide em alguns casos. Na mesma linha, há o uso de compostos como o Aloe vera e da Camomila (Matricaria chamomilla), ambos calmantes naturais. Para qualquer doença de pele, a hidratação cutânea aliada a banhos menos agressivos (água morna e sabonetes suaves) diminui a chance de desenvolvimento de lesões e aumenta a rapidez da recuperação.

      O uso de probióticos para imunomodulação intestinal também pode ajudar nos tratamentos de dermatite atópica. Um estudo publicado pelo Ann Dermatol em 2012 concluiu que os probióticos Lactobacillus casei, rhamnosus e plantarum associados ao Bifidobacterium bifidum podem colaborar para a redução da inflamação e da severidade da dermatite atópica infantil.

      Referências:
      Ann Dermatol. 2012 May;24(2):189-93. doi: 10.5021/ad.2012.24.2.189. Epub 2012 Apr 26.
      Effect of probiotics on the treatment of children with atopic dermatitis.
      Yeşilova Y1, Çalka Ö, Akdeniz N, Berktaş M.
      Revista Anfarmag nº112

      Fórmulas com qualidade comprovada pela Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (SINAMM).

      Contate agora mesmo a nossa Equipe Farmacêutica!

      (19) 3447-7000 (Matriz Centro)
      (19) 3421-2112 (Filial Vila Rezende)
       (19) 99811-7176 (Whatsapp - Matriz Centro)
       (19) 99811-3752 (Whatsapp - Filial Vila Rezende)


       farmaceuticoresponde@farmaciaproderma.com.br

       contato@farmaciaproderma.com.br

      Importante

      O texto acima foi elaborado com base em estudos científicos, porém salientamos que o conteúdo é apenas de caráter informativo. Antes de adquirir e fazer uso do produto é importante consultar um profissional habilitado (seu médico ou nutricionista) ou os farmacêuticos Proderma. Envie um email ou entre em contato com as nossas lojas pelos telefones (19) 3447-7000 e 3421-2112.

      Share on whatsapp
      WhatsApp
      Share on facebook
      Facebook
      Share on email
      Email
      Proderma

      Desde 1982 criando produtos de qualidade com foco no cliente e rigoroso controle de processos.

      PRODERMA FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO LTDA

      Curta nossa página

      Atendimento

      Segunda a Sexta-feira:
      das 8:00 as 18:00

      Sábado:
      das 8:00 as 12:00

      Contato

      contato@farmaciaproderma.com.br

       (19) 3447-7000 (Telefone - Matriz Centro)
       (19) 99811-7176 (Whatsapp - Matriz Centro)

       (19) 3421-2112 (Telefone - Filial Vila Rezende)
       (19) 99811-3752 (Whatsapp - Filial Vila Rezende)

      Localização

      Loja 1 (Matriz): Rua Prudente de Moraes, 917 – Centro – Piracicaba SP / CEP 13400-315

      Responsável Técnico: Helena de Fátima Baptistella De Nápoli – CRF SP 8438

      Autorização ANVISA: AFE nº 25351.201321/2002-41 – AE nº 25001.013346/85

      Certidão de Regularidade: CRF/SP nº 8438. Licença VISA Piracicaba nº 0938/2002

      CEVS nº 353870901-477-000085-1-6 AFE Autoriz/MS nº 0.09951.3 AE Autoriz/MS nº 1.34608.8

      Alvará de Licença MAPA nº 1415 2009

      CNPJ 50.764.604/0001-82

      Loja 2 (Filial): Avenida Rui Barbosa, 519 – Vila Rezende – Piracicaba SP / CEP 13405-217

      Responsável Técnico João Roberto Baptistella – CRF SP 1.13147-3

      Autorização ANVISA: AFE nº 25351.202644/2002-51 – AE nº 0.09951.3

      Certidão de Regularidade: CRF/SP nº 13147. Licença VISA Piracicaba nº 939/2002

      CEVS nº 353870901-477-000085-1-6 AFE Autoriz/MS nº 0.09951.3 AE Autoriz/MS nº 1.12772.6

      CNPJ 50.764.604/0002-63