3447-7000 / 3421-2112 contato@farmaciaproderma.com.br

      A importância dos animais em nossas vidas é cada vez mais evidente e compreendida. Carinho, atenção, e cuidados com sua saúde são nossa responsabilidade para com eles, que nos retribuem com um amor e fidelidade sem igual. Entretanto,  o conhecimento sobre suas necessidades muitas vezes é negligenciado e/ou transmitido de forma errada e sem orientação técnica.

      Em uma constante busca de fornecer informação de qualidade, a Proderma entrevistou a Médica Veterinária Mara Martins, que nos respondeu algumas perguntas de grande importância para o bem-estar dos pets.

      Confira!

      1) Quando você decidiu optar por ser veterinária?
      Era meu sonho desde criança, sempre fui apaixonada por cuidar dos animais.

      2) Quais os maiores desafios que você enfrenta na medicina veterinária?
      Na minha área de clínica médica de pequenos animais,acredito que o mercado necessite mais de médicos veterinários especializados e de maior valorização dos serviços pelos próprios colegas, através de uma união efetiva da classe aliada à uma maior participação dos CRMVs e sindicatos.

      3) Sabe-se que a informação técnica de qualidade salva vidas, e conhecimentos equivocados muitas vezes podem prejudicar nossos pets. Que tipo de quadro clínico mais frequentemente associado à falta de informação você costuma tratar? Como podemos auxiliar a população para evitar que isso aconteça?

      A Doença Periodontal é a inimiga número 1 da saúde bucal dos pets. Cerca de 80% dos cães e gatos adultos sofrem deste mal. Como não temos o hábito de olhar a boquinha deles, a doença periodontal pode passar despercebida e colocar em risco sua saúde. Se o seu pet tem mau hálito e tártaro, por exemplo, é um forte indicativo que algo não vai bem e a saúde oral de seu pet está em risco, ele precisa de cuidados nesta área. Outros sinais que indicam problemas periodontais (doença periodontal) são: inflamação e sangramento da gengiva, presença de tártaro, mobilidade dos dentes, salivação excessiva, dentre outras. Se não for controlada, pode levar desde uma inflamação da gengiva até a perda dos dentes, e se não bastasse isso, ainda pode comprometer o coração, pulmão, fígado, rins e outros órgãos vitais.

      A palavra-chave para doença periodontal é a prevenção. Assim como nós, os cães e gatos precisam de escovação dentária diária para prevenir a doença periodontal. A escovação é realizada com escova de cerdas macias compatível com porte do seu Pet e com auxilio da pasta dental própria para animais. No entanto se seu Pet já apresenta algum sinal clínico mencionado, procure um médico veterinário especializado para realizar o tratamento periodontal. Leve seu pet pelo menos uma vez por ano para uma avaliação odontológica especializada.

      4) Qual é a conduta correta de vacinação para cães e gatos, desde filhotes à idade adulta?

      A vacinação é, sem dúvida, o cuidado mais importante para os nossos cães e gatos seja o animal ainda filhote ou adulto. A American Animal Hospital Association (AAHA), dos Estados Unidos, defende que, em princípio, somente sejam aplicadas as vacinas “essenciais” nos cães e gatos em geral. Trata-se daquelas que evitam doenças graves muito disseminadas e que podem ser transmitidas em qualquer lugar ou situação. Segundo a entidade as vacinas caninas essenciais são para cinomose, adenovírus, parvovirose e raiva. As opcionais são parainfluenza, B. bronchiseptica, leptospira e leishmania infantum. Em relação às vacinas felinas, as essenciais são para parvovirus, herpesvirus, calicivirus e raiva. As vacinas opcionais para Leucemia felina (FeLV) e Chlamydia felis.

      No Brasil temos as vacinas polivalentes, com base nisso e seguindo as diretrizes do The WSAVA Vaccination Guidelines Group (VGG), para filhotes de cães e gatos iniciar as vacinas essenciais entre 06 e 08 semanas de idade. Repetir a cada 2 a 4 semanas até a última dose sempre com 16 semanas de idade ou mais, e reforço entre 6 meses e 1 ano.

      De acordo com os laboratórios das vacinas polivalentes, recomenda-se a revacinação anual com dose única, em caso de dúvida, sugiro a realização de teste sorológico para determinar necessidade de revacinação. Para um cão ou gato adulto que nunca recebeu vacina quando filhote, necessário receber duas doses de vacina essenciais com intervalo de 2 a 4 semanas. Já a vacinação da raiva para cães e gatos ocorre a partir de 12 semanas de idade e a revacinação é anual.

      Consulte sempre o médico veterinário, a vacinação é um procedimento que precisa ser individualizado com base no histórico de saúde, avaliação clínica e estilo de vida do animal, somente o veterinário irá determinar qual melhor protocolo para seu Pet.

      5) Qual é a importância de castrar nossos pets? Além disso, qual é o intervalo de idade ideal para a castração?

      A castração é realizada geralmente aos 6 meses de vida. Vantagens para as fêmeas, a castração elimina os cios, as ninhadas indesejáveis e as doenças do sistema reprodutor. Para os machos, a castração diminui a agressividade, diminui as marcações territoriais e reduz a tendência à fuga (gatos) e doenças do sistema reprodutor (aumento de próstata).

      Compartilhe

      Envie essa matéria para os seus amigos!